A aposta de um marido corno

Meu marido sempre gostou de ser corno e em razão muito dessa tara - que eu aprovo totalmente - fez uma aposta com um amigo dele, que é quem está sempre me comendo - rsrsrsr.

Ele apostou com o amigo dele que eu não iria conseguir arranjar outro macho pra me foder na frende deles, em menos de 24 horas. Se perdesse, eles teriam que fazer o que eu pedisse.

Como eu já tinha em mente algo que nunca fiz, nem com marido e nem com meu comedor, logo tratei de me mexer pra fazer eles perderem a aposta - rsrsrsr.

E assim, entrei numa dessas salas de chat com o nick de "Esposaputa". Bom, em bem pouco tempo eu já estava bem entrosada teclando com um carinha que falou morar perto da gente e, pra completar, ainda falou que no ap. dele tinha um amigo que também tinha experiência em sair com casais.

Não pensei duas vezes: falei se eles queriam vir até nosso apartamento. Ele topou e disse que ia falar com o amigo, mas com certeza o outro também iria topar.

Em uns 20 minutos os dois estavam tocando o interfone do prédio. Nisso, meu marido e o outro meu comedor trocaram olhares, como que nem acreditando, e pedi pros dois irem para o quarto, pois eu não queria assustar os dois rapazes.

Os dois rapazes chegaram, e eu já louca de tesão pelo que ia acontecer, cumprimentei cada um deles com um longo e molhado beijo na boca, e ainda aproveitei pra ir já passando as mãos nas rolas deles, por cima da calça.

Foi a deixa pra eles começaram a me chamar de vadia, puta, piranha, e dai pra mais, e claro que adorei, e irem tirando as roupas. Enquanto eu fazia o mesmo.

E mais que depressa, também entrei no jogo deles e fui dizendo putarias pra eles, tipo: "quero ser comida bem forte por vocês dois, pois meu marido gosta quando sua mulherzinha é bem puta com seus machos", e mais coisas do gênero.

Ai um deles me colocou de joelhos e os dois sentaram no sofá, já pelados, e eu revezava, ora chupando o pau de um, ora o do outro. Com as rolas duras e grossas na minha boca, pegando os caralhos e batendo no meu rosto e deixando claro pra eles como uma puta gosta de ser tratada.

Depois de porem as respectivas camisinhas, comecei a revezar, sentando com a buceta num, e depois no outro.

Pra variar de posição, me colocaram de quadro, e o que tinha o pau maior, começou a por no meu cú. Deu várias estocadas formes, depois saiu e deixou para o outro, que também não tinha um pau tão pequeno, não. Eu gemia bem alto, pra que meu marido e meu comedor pudessem ouvir como era uma puta de verdade dando o cú pra dois machos.

Eu já tinha gozado umas três vezes, acho, mas ainda estava querendo mais. Ai pedi pra sentar num deles, e ele pondo no meu cú, enquanto o outro vinha pela frente para por na minha buceta.

Quando começaram os cacetes a entrar simultaneamente em mim, comecei a sentir um frio pela espinha, que ia desde o pescoço até o final das costas, e quase desmaiei de tanto tesão.

Depois de varias estocadas ao mesmo tempo na minha buceta e no meu cú, e de gritar um monte de palavrões pros dois ouvirem lá do quarto, eles tiraram os paus pra fora e foram direto na minha boca, despejando tanta porra que nem deu pra engolir tudo e pra não engasgar tive que deixar escorrer pelo queixo e cair nos meus peitos.

Após um bom descanso, os dois amigos se foram e eu, ainda toda cheia de porra no queixo e nos peitos, chamei meu marido e meu comedor frequente pra verem como os dois caras tinham me deixado arrombada e toda lambuzada, e claro, pra eles pagarem a aposta, que foi o seguinte: meu corninho teve que me chupar toda dos peitos pra cima, e meu comedor teve que chupar minha buceta, que estava bem arrombada.

 - Anônima